fio ^
de by Inês Campos 


[ 2024 premiere -  Festival DDD, Auditório de Serralves, Porto ]



f i o  ^ é uma viagem íntima pelos recantos mais profundos das nossas cabeças. Debruça-se sobre as narrativas e os diálogos internos e interroga-se sobre o modo como moldam a nossa forma de ler a vida.
Numa procura de palavras-imagens que são chaves para entender momentos e ex- pectativas da nossa história, fio ^ é uma ode ao pequeno, à magia, à atenção, ao detalhe, ao simples, à passagem do tempo, à criatividade como ferramenta de in- terpretação e criação da vida e à ponte mágica por onde atravessa a intimidade que tecemos com nós mesmos.

f i o  ^ is an intimate journey through the deepest recesses of our minds. It delves into internal narratives and dialogues, questioning how they shape our way of interpreting life. In a search for word-images that are keys to understanding moments and expectations of our history,  f i o ^ is an ode to the small, the magic, the attention, the detail, the simple, the passage of time, creativity as a tool for interpreting and creating life, and the magical bridge through which passes the intimacy we weave with ourselves.




                       


Criação e interpretação Concept and perfomers INÊS CAMPOS com with
Desenho de luz e operação Lighting and Light Design MARIANA FIGUEROA Desenho som sound design QUICO SERRANO musica music GRILO Apoio à dramaturgia e texto dramaturgy and text support REGINA GUIMARÃES Apoio ao movimento mouvement support LANDER PATRICK  Apoio ao trabalho de voz voice work support NUNO PRETO Maquinaria de cena stage machinery ANTÓNIO QUARESMA Apoio à cenografia e construção Support for set design and construction ANTÓNIO QUARESMA, SUSETE REBELO, RUBEN PONTO, JOÃO CALIXTO Robótica robotics JAIME REI figurinos costumes MARTA FIGUEROA Olhar exterior outside look PIETRO ROMANI Fotografia Cartaz Photography JOÃO HASSELBERG Video e teaser MIGUEL F Produção production MENOSMUITOMAIS CRL Apoio à Criação Support for creation FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN coprodução coprodution FUNDAÇÃO SERRALVES, TEATRO DO BAIRRO ALTO Co-produções em Residência coprodution in residency O ESPAÇO DO TEMPO, TEATRO MUNICIPAL DO PORTO Residências Artísticas Artistic Residences TEATRO DE FERRO, CORPO RAIZ, THÉATRE DE L’AQUARIUM, CAMPUS PAULO CUNHA E SILVA, TRUST COLLECTIVE, QUEIMADA, FUNADAÇÃO DE SERRALVES obrigada thanks ANA RITA FREITAS, ANTÓNIO CAMPOS, BICHO-TOLA, CATARINA FEIJÃO, FILIPE ROUXINOL, FREDERICO GODINHO, HENRIQUE NASCIMENTO, JOÃO GUERRA COSTA, JORGE PALMA, MAFALDA ARAÚJO, MANEL CRUZ, MARIA LIS, MARIANA DIONÍSIO, NENAD KOVAČIĆ,  PEDRO MAGALHÃES, SONOSCOPIA, TERESA CAMPOS  Género Genre DANÇA Duração Duration 50 min, M6




FIO^ é um espectáculo na primeira pessoa
não uma pessoa retórica
como na stand-up comedy,
não uma pessoa estável
como no universo romanesco em lenta necrose,
não uma pessoa decorativa
como numa certa dança neo-clássica
que se traveste de pujança non-stop
para supostamente falar de fragilidade.

FIO^ é um percurso feito de descontinuidades
a que a voz off
que nos fala ao ouvido
ao mesmo tempo que fala consigo mesma
confere um tom diarística
quase low profile em regresso de viagem
quase hesitante quanto à pertinência da confissão
mas segura dos poemas cénicos que permitem a sublimação.

FIO^ abre com uma cortina fechada
e uma hierática presença de divindade nórdica
capaz de chorar as pérolas que nem os porcos não ousarão devorar
se chorar for mesmo chorar-se
e chorar por e para e com e sem e até e porque
e não obstante

FIO^ traz-nos um chapéu de sombra
um crocodilo de companhia
um chariot dançante
uma colecção de cortinas friorentas
uma esqueleto de tenda astral
um oceano quase portátil
uma confidência à procura de pernas e braços
mas sobretudo
uma voz que se faz luz
uma luz que se faz voz

E a Inês a quem disseram e que a si mesma «caga nisso!»
transforma o palco num palácio com vista para o mar da plateia
pronto a acolher os muitos muitos que mendigam escuta.

Regina Guimarães


FIO^ is a first-person spectacle not a rhetorical person like in stand-up comedy, not a stable person like in the slowly necrotizing universe of the novel, not a decorative person like in a certain neo-classical dance that disguises itself as non-stop vigor to supposedly speak of fragility. FIO^ is a journey made of discontinuities to which the voice-over that speaks to our ear while speaking to itself lends a diaristic tone almost low profile, returning from a trip almost hesitant about the relevance of confession but sure of the scenic poems that allow sublimation. FIO^ opens with a closed curtain and a hieratic presence of a Nordic deity capable of crying pearls that even pigs would not dare to devour if crying is truly crying and crying for and because and with and without and until and why and notwithstanding FIO^ brings us a shadow hat a companion crocodile a dancing chariot a collection of shivering curtains a skeleton of an astral tent an almost portable ocean a confidence searching for legs and arms but above all a voice that becomes light a light that becomes voice And Inês, who was told and who herself said, "forget about it!" transforms the stage into a palace with a view of the sea of the audience ready to welcome the many who beg to be heard.      Regina Guimarães





TOUR
ESTREIA / PREMIERE 4 E 5 MAIO 2024 - AUDITÓRIO DE SERRALVES, FESTIVAL DDD PORTO

2025   LINHA DE FUGA, COIMBRA  
            TEATRO DO BAIRRO ALTO, LISBOA



DISTRIBUIÇÃO DISTRIBUTION